Escher

A todos os que pensam que a arte e a ciência estão polos opostos, aconselhamos a conhecer as obras de M.C. Escher.

Os seus fascinantes desenhos mostram universos impossíveis que jogam com as simetrias, com o infinito em oposição ao limitado e com as teorias matemáticas.

Escher

Escher nasce em 1898 em Leeuwarden, Holanda. Pressionado pelo pai, em 1919 começa a estudar Arquitetura, mas a sua paixão por desenhar faz com que deixe estes estudos para iniciar-se nas artes gráficas.

Em 1922 muda-se para Itália, um país que adora pelo clima e onde encontra, nas suas paisagens e edifícios, a inspiração para muitas das suas obras, como Waterfall (1961), onde joga com o efeito visual e desenha uma construção com uma cascata infinita movida por um moinho.

Waterfall

Waterfall

Esse mesmo ano visita o Alhambra, em Granada, e fica fascinado pela arquitetura da construção árabe e pela divisão regular do plano que utilizará em 137 obras como Circle Limit III (1959), imagem formada por filas de peixes alinhados desde o mais pequeno ao maior.

Durante a Segunda Guerra Mundial muda-se para a Suíça para se afastar do conflito.

Aqui cria 62 dos seus 127 desenhos em total sobre esta divisão regular do plano.

Escher é um artista muito reconhecido no mundo científico devido ao caráter matemático e geográfico da sua obra, mas, curiosamente, o seu conhecimento neste âmbito era limitado.

Em todas as suas criações joga com a arquitetura, a perspetiva e os espaços impossíveis. Com a ilusão ótica. Com a simetria e o infinito contra o limitado. Todos refletem a visão do mundo que o rodeia mas acrescenta as suas próprias fantasias. Cria universos maravilhosos e ao mesmo tempo impossíveis que apenas podem existir na imaginação.

Alguns dos mais conhecidos são Ascending and Descending (1960), onde cria um edifício que culmina munas escadas infinitas que tanto sobem como descem e, através das quais, não se chega a nenhum lado.

Ascending and descending

Ascending and descending

Em Relativity (1953), como o próprio nome indica, joga com a relatividade num cenário em que os protagonistas se movimentam em distintos centros de gravidade sem se surpreender pelo facto de que outros personagens atuam noutros planos.

Relativity

Relativity

Em Day and Night (1938) usa a superfície regular para mostrar bandos de pássaros que sobrevoam uma paisagem de dia e de noite simultaneamente e se movimentam em ambos sentidos na imagem.

Day and night

Day and night

A influência de Escher chegou também aos videojogos, pois são muitos os que se inspiram nesta realidade inventada para dar forma aos seus cenários.

O artista morre em 1972 em Hilversum (Holanda) com a idade de 74 anos.

Na sua vida criou 448 litografias e gravações de madeira e uns 2.000 desenhos e esboços.